Igual, só que diferente

frutas-aquarela-web

O livro dessa semana é do tipo emocionante, sabe risadas e lágrimas. “A Resposta” ou em inglês, “The Help” (acho que já que não dava para ter o trocadilho do nome original, eles simplesmente preferiram trocar) conta a história de Skeeter, uma jornalista progressiva,  e Aibileen, uma doméstica na mesma cidade de Jackson, no Mississipi de 1960, no interior dos EUA.

Skeeter, diferentemente de suas amigas, foi para faculdade e se formou em jornalismo. Não está com pressa para casar (ela se acha pouco atraente e tem síndrome de Elba Ramalho -quem nunca?) e quando volta para casa quer saber onde está a empregada que trabalhou com seus pais a vida toda e ajudou a criá-la, Constantine.

Skeeter, que amava Constantine, fica horrorizada um dia quando Hilly, a líder do seu grupo de amigas (e o anti-cristo disfarçado), anuncia o projeto de banheiros separados para negros e brancos. Skeeter então tem a idéia de escrever um livro sobre o relacionamento entre as domésticas e seus empregadores, sobre como crianças que foram criadas por domésticas negras crescem para terem (ou não) os mesmos preconceitos dos pais. Ela convence Aibileen e Minny, a melhor amiga de Aibileen e empregada de Hilly, a ajudá-la no projeto. As tortas de Minny são famosas na cidade e seus dotes culinários são de dar água na boca.

O livro é cheio de amizades improváveis, de erros que se tornam acertos e de questionamentos sobre preconceito, amor e fé. As palavras que Aibileen ensina ao bebê branco de que cuida “You is kind, you is smart, you is important”, são o mantra que resume a moral do livro e demonstram que as vezes conhecimento não é inteligência, mas que o amor é capaz de transcender mesmo as barreiras mais arraigadas.

“A Resposta” virou filme e Octavia Spencer (Minny) ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante, porque ela está mesmo fantástica, o filme porém se chama “Histórias Cruzadas” (sabe-se lá por quê). O filme é ótimo, mas como quase sempre eu prefiro o livro.

E por mais que possa parecer contraditório para quem leu o livro, esse livro me deu muita vontade de torta. Aí lembrei dessa torta rústica de pêssego, que é uma delícia e não é difícil de fazer. Uma torta meio erradinha, com um quê de fora da lei, mas que no final fica uma delícia. Ou seja, tudo a ver com “A Resposta”.

Torta Rústica de Pêssego com Tequila (serve 4 pessoas)

Ingredientes:

  • Para a massa:
  • 1 xícara e meia de farinha
  • 125g de manteiga
  • 1 colher de sopa de maizena
  • 1 colher de chá de sal marinho
  • 1 ovo
  • 1 colher de sopa de vinagre de maçã
  • 1 colher de sopa de água gelada
  • Para o recheio:
  • 2 colheres de sopa de tequila
  • 1 colher de sopa de suco de limão fresco
  • 1 colher de chá de raspas de limão
  • 1 colher de sopa de maizena
  • 2 pêssegos maduros
  • 2 colheres de sopa de açúcar mascavo
  • 1 colher de chá de creme de leite fresco

Preparo:

  1. Combine a farinha, o maizena e o sal no processador de alimentos.
  2. Corte a manteiga em cubos de meio centímetro, coloque sobre a farinha e pulse algumas vezes.
  3. Numa tigela pequena, mexa juntos o ovo, vinagre, a água e metade do açúcar. Despeje a mistura no processador e pulse algumas vezes. A massa deve ficar com aparência meio pedaçuda.
  4. Uma vez que a mistura líquida tenha sido incorporada, retire a massa do processador. Misture com as mãos e se a massa estiver uniforme (se a massa não estiver uniforme, coloque um pouco mais de água e mexa mais)., faça um disco e embrulhe com plástico. Deixe descansar por pelo menos 30 minutos.
  5. Junte a tequila, o suco de limão e o maizena em uma tigela pequena. Misture.
  6. Pré-aqueça o forno a 210 graus. (É importante o forno estar bem quente, pois isso que faz com a massa fique crocante).
  7. Retire a massa da geladeira e abra a massa com um rolo até com que ela fique com 0,5 cm de altura.
  8. Coloque a massa sobre um papel próprio para assar, sobre a assadeira que você irá utilizar.
  9. Arrume os pêssegos sobre a massa de um jeito bonito, mas lembre de deixar pelo menos 4cm para fechar por cima do recheio. Depois de arrumar os pêssegos feche a torta com os dedos, com cuidado para que as frutas fiquem seguras dentro da massa.
  10. Por cima espalhe o creme de leite e depois polvilhe com o restante do açúcar. Adicione as raspas de limão. Deixe esfriar na geladeira por 15 minutos.
  11. Asse por 45 minutos, até 1 hora se achar necessário (varia de forno pra forno). Retire do forno quando a massa estiver dourada. (Se você achar que a massa está assando rápido demais diminua a temperatura para 180 graus).
  12. Deixe esfriar por pelo menos 1 hora antes de servir, mas depois manda brasa!