Projetos

salmao-web

Com o ano novo, todos pensamos em nossos desejos e sonhos para o ano que vem a seguir, quais os projetos que gostaríamos de realizar. Pensei que era apropriado então falar na primeira semana do ano em um livro que fala de desse assunto. Então, O Projeto Rosie é o livro dessa semana.

Nele, Graeme Simsion fala de projetos e vontades. E também da imprevisibilidade da vida. O que me encantou no livro foi justamente como o autor mostrou que, mesmo para a pessoa mais prática, a beleza da vida está no inesperado. Planos e projetos são necessários e prazerosos, mas com frequência os momentos expontâneos são os mais memoráveis. E também que certas coisas simplesmente não dá para planejar.

Na trama, Don, um professor de genética portador da síndrome de Asperger, decide que está na hora de casar. Para isso ele começa o que ele chama de “Projeto Esposa”, uma busca sistemática e totalmente racional pela parceira ideal. Enquanto nessa busca, ele conhece Rosie, uma mulher que ele considera completamente inadequada para a posição de esposa, mas apesar disso ele decide ajudá-la no que ele denomina “Projeto Pai”. E daí por diante vocês podem imaginar o quê acontece, ou melhor ler.

Uma das coisas que eu achei muito bacanas do livro foi entender um pouco mais sobre pessoas que sofrem da Síndrome de Asperger, uma condição que faz com que essas pessoas tenham dificuldade de entender expressões faciais e figuras de linguagem, entre outras coisas, mas que podem ser savants em outras areas. No livro, Don se torna um expert em genética, artes marciais e coquetéis, e também aprende a cozinhar bem pratos que fazem parte do seu dia-a-dia para ter um cardápio perfeitamente balanceado. Tudo de acordo com uma lógica impecável. Além disso, o livro é um dos poucos romances contados do ponto vista masculino, o que eu achei uma mudança bacana.

Eu, quando li o livro fiquei sonhando com uma bela lagosta, mas infelizmente não consegui arranjar nenhuma para fazer minha primeira experiência. Então, como não tem cão caça com gato, comprei uma bela peça de salmão e o resultado foi tão bom que entrou para o nosso rol de pratos favoritos. A lagosta fica de projeto para esse ano!

O Salmão do Dr Don Tilman (serve entre 4 e 6 pessoas)

Ingredientes

  • 1 kg de salmão
  • 2 cebolas roxas
  • ervas de provence
  • pimenta rosa
  • azeite e sal
  • papel alumínio

Modo de preparo:

  1. Pré-aqueça o forno à 180 graus.
  2. Forre uma travessa grande, aonde o peixe caiba inteiro com o papel alumínio, deixando o bastante para “embalar” o peixe depois.
  3. Tempere o peixe com sal, azeite e as ervas de provence. Coloque na travessa.
  4. Corte as cebolas em rodelas finas e jogue por cima do peixe. Jogue a pimenta rosa por cima.
  5. Abaixe o peixe com o papel alumínio e coloque no forno. Deixe assar por volta de 30 minutos (pode ser um pouco mais ou até um pouco menos, depende da potência do forno, por isso preste atenção).

Para ficar na memória

peixe_enjaulado-web

Eu adoro livros de detetive, como já deu para perceber para quem lê o blog, e há um tempo atrás eu descobri o autor escandinavo Jussi Adler-Olsen e fiquei TODA feliz. Os livros do Departamento Q são diversão garantida para quem curte um bom suspense com personagens caprichados.

Carl Mørck e seu assistente Assad são a dupla dinâmica resolvedora de crimes antigos. Mørck é chauvinista, intratável e inteligente. Assad é simpático, religioso e cheio de mistérios. Os dois personagens têm passados cheios de áreas cinzas e o autor faz um trabalho excelente em nos deixar questionando o que sabemos de cada um, ao mesmo tempo em que torcemos para o sucesso profissional dos dois. Em “A mulher enjaulada”, eles tentam desvendar o desaparecimento de Merete Lynggaard, uma política em ascensão mas extremamente reservada, que um dia “PUFF!”, virou fumaça.

Além da trama bem construída, também me diverti conhecendo um pouco da Dinamarca através dos olhos (pra lá de mau-humorados mas bem intencionados) de Carl. O maior mérito do livro é mesmo seus personagens. O autor colore cada um com tanta clareza que sentimos conhecer cada um. Tanto os personagens principais quanto os secundários são tratados com carinho, e isso não é muito comum em romances policiais.

No clima da escandinavia, a receita dessa semana não fui eu que executei, mas sim a minha sogra. Acho que eu ainda preciso treinar muito para chegar lá, mas quando li Departamento Q lembrei imediatamente de quando comi um Salmão Gravadlax com beterraba maravilhoso na casa dos sogrinhos. Estava tão incrível que por dias todo mundo que comeu só pensava naquilo. Ela disse que fez a receita do Jamie Oliver, então segue aí!

Salmão Gravadlax para ficar na memória (serve 10 pessoas)

Ingredientes:

• 700g salmão inteiro, com a pele mas sem as espinhas
• 160g de sal grosso
• 50g de açúcar demerara
• 40g de raiz forte fresca, descascada e ralada ou ralada em conserva
• 300g de beterraba crua descascada e ralada
• 50ml de vodka
• 1 maço grande de endro, com as flores se conseguir (as folhas bem ficadas e as flores reservadas)
• 1 limão siciliano

Para o molho cremoso:
• 200ml de creme de leite com algumas gotas de limão, deixado em lugar aquecido por algumas horas
• 1–2 colheres de chá bem cheias de mostarda granulada
• Raspas e suco de 1/2 limão
• Um punhado pequeno de endro fresco picado

Preparo:

  1. Coloque o salmão em uma travessa grande, com o lado da pele para baixo. Coloque o sal grosso por cima do peixe, distribuindo-o por igual.
  2. Espalhe o açúcar por cima e em seguida a raiz forte e a beterraba, de forma a cobrir completamente a carne. Bata gentilmente com a mão para que penetre bem.
  3. Regue com a vodka e espalhe bem as folhas de endro picadas e as flores (se tiver).
  4. Rale bem a casca de limão sobre o peixe e cubra a travessa com filme plástico, fechando bem. Ponha um peso por cima, para forçar tudo para baixo. (O Jamie sugere duas garrafas de água, a gente colocou de vinho). Ponha na geladeira e deixe descansar por 48 horas.
  5. Depois de dois dias, tire o filme plástico e mantenha o peixe pressionado para baixo, enquanto escorre os líquidos que se formaram na travessa. Com as mãos (com ou sem luvas, depende de você, mas fica sujinha), retire o material de cima do peixe e coloque em um saco plástico. Depois de retirar tudo, bata levemente no peixe com papel absorvente ou um pano de prato bem limpo.
  6. Mantenha a pele para baixo e, com uma faca afiada, separe a pele da carne. Tire os pedaços castanhos que aparecerem no lado de baixo da carne.
  7. Corte o que for servir em fatias bem finas e acomode-as em uma travessa para servir.
  8. Antes de servir, misture todos os ingredientes do molho. Prove e tempere com sal e pimenta, se achar necessário.
  9. Sirva com uma salada crocante.