Ausência

Se você não vem eu fico vazia

Tem espaço vago

Na garagem

Na cama

Na cozinha

 

De que adianta

Todo esse espaço

Sem (a sua) companhia?

 

Se você não vem a coberta aumenta

O tempo alarga

O chocolate não acaba

 

Sem você é silêncio

Ou o som da TV

Páginas do livro virando

Até a madrugada finalmente

Amanhecer

 

Sem você o sono corre

Mas não alcança

O coração bate

Mas não dança

Anúncios

Matemática

Esse substantivo me pertence

Esse adjetivo é meu eixo

Esse verbo inflexível

É meu para todo sempre

 

Pode parecer irracional

Mas cada frase é tangente

Se colocar cada uma no plano certo

Quem sabe nossas retas não se encontram no infinito?

 

E se a nossa menor distância não fosse um ponto

E sim uma conjunção aditiva

&

Amor em capa dura

capa-web

Meu amor não é leve

É rígido, espesso

Suas páginas de pólen

São firmes, têm alta gramatura

Cada letra tem relevo

 

Meu amor não transborda

É organizado em parágrafos perfeitos

Epígrafes elegantes em

Times New Roman

Cheias de cultura

 

Meu amor tem pausas de suspense

Delírios descritivos em rima

Sentenças adversativas

Reviravoltas e

Pontos de clímax

 

Meu amor é confesso

Tem métrica, contexto

Não se espalha em haicais perdidos

Tem orgulho

Da assinatura

 

Meu amor é constante

Espera em Proust

E Graciliano Ramos

Conhece todos os círculos de Dante

 

Ah, meu amor é por extenso

Mesmo na fúria homicida

Se derrama em quixótica poesia

Volumes em sequência

Empoeirando na estante