Colecionando


No começo de Janeiro realizei um sonho: recebi de presente por causa do blog um livro! Fiquei emocionada quando a Erica Oliveira entrou em contato comigo por e-mail e falou que gostava do Cozinha Literária e queria de me enviar o seu livro. Enfim, algumas semanas atras recebi “Betina, a colecionadora”, da Erica Oliveira com ilustrações (lindas!) de Anttonio Pereira.

Esse fofo livro infantil fala da história de Betina, uma menina que vive cercada de colecionadores de todo tipo de coisas: árvores, filhos, chupetas, biscoitos e até sardas! Ela começa então a procurar pela coleção perfeita para chamar de sua. Quando ela finalmente encontra, não quero estragar a surpresa, então só vou dizer que é uma coleção bem diferente!

No final do livro tem uma festa de aniversário e uma disputa pelo primeiro pedaço, como sempre! Eu me lembro de como era a sensação de esperar essa honra! rsrs. Por isso mesmo acho que para honrar a Betina, a receita desse livro é uma receitinha especial de família: bolo de laranja da minha avó. Vale disputar cada pedaço (e colecionar memórias de cada um que você comeu).

Bolo de Laranja para Colecionadores Inveterados (rende 10 fatias generosas)

Ingredientes:

  • 200g de manteiga
  • 2 xícaras de açúcar
  • 4 ovos
  • 3 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 2 copos de suco de laranja

Modo de Preparo:

  1. Pré-aqueça o forno a 180 graus e unte uma forma de bolo com manteiga e farinha de trigo.
  2. Bata a manteiga derretida com o açúcar e as gemas. Adicione a farinha de trigo e bata até homogêneo.
  3. Acrescente o fermento e metade do suco de laranja e bata até uniforme.
  4. Asse durante 40 minutos (esse tempo pode variar um pouco de acordo com o forno de cada um).
  5. Ao retirar do forno, deixe esfriar alguns minutos e então despeje o restante do suco de laranja por cima uniformemente, NÃO desenforme até o suco ter sido absorvido.

PS: As ilustrações do livro são uma graça então quis compartilhar aqui! Parabéns para o artista Anttonio Pereira 🙂

 

Cozinha Literária agora no blog do Cantão

Gente, uma novidade maravilhosa: agora o Cozinha Literária participa do blog da Cantão! Muito legal, né? Duas vezes por mês vai ter um post meu lá e eu estou super animada. Dêem um pulinho para conferir e aproveitem para ver os outros posts pra lá de bacanas que têm lá. O primeiro post do Cozinha Literária para o Cantão é sobre “As crônicas de gelo e fogo” do George R. R. Martin e está recheado! Aqui embaixo tem uma versão mais resumida 😉

gazpacho-ilust_web

 

Se você não está vivendo em uma caverna isolado do mundo, com certeza já ouviu falar dos livros dessa semana. “As crônicas do gelo e do fogo” de George R. R. Martin, que se transformaram em “Game of Thrones” (título do primeiro livro) da HBO, deve ser a série, tanto literária quanto filmográfica, de maior bafafá dos últimos tempos.

Eu li os primeiros quatro livros antes da HBO transformá-los em série, um pouco antes só. E como a maioria dos nerds de carteirinha, fiquei viciada. “As crônicas do gelo e do fogo” é uma saga de fantasia, mas o pano de fundo lembra bastante nossa época medieval. Quando li o primeiro livro, fiquei chocada com os personagens e com a construção do mundo que o autor conseguiu realizar: Westeros é tão bem descrito, suas tradições, passado e conflitos, são delineados de forma tão detalhada e complexa que é quase inacreditável. E essa sensação de perplexidade com o trabalho do autor só fez aumentar com cada livro. Aqui tem um video explicando bem explicadinho para quem ficou curioso.

Nos livros acompanhamos a trajetória de vários personagens, da família Stark (os mocinhos), Lannister (vilões), Tyrell (oportunistas), Baratheon (doidos), Greyjoy (mais doidos), Arryn (bizarramente doidos), Tully (pasmaceira), Martell (sensualizantes) e Targaryen (dragões!), disputa por quem governará os Sete Reinos e sentará no trono de ferro de Westeros. No ínicio, Robert Baratheon, o rei, casado com Cersei Lannister, a rainha má, má, má, vai até Winterfell, aonde vivem os Stark, para que Robert convença seu amigo de infância Ned Stark a ser a Mão do Rei, uma posição invejável na política dos sete reinos. Baratheon também tem a intenção de unir a sua linhagem com a dos Stark, casando seu filho e herdeiro Joffrey com Sansa, a filha mais velha dos Stark. Depois de Robert insistir, os Stark se mudam para a capital e aí começam todos os problemas, que em breve envolve toda Westeros em guerra.

A receita de hoje é inspirada na fome de matança de George e sua caneta sanguinária. Por causa do Casamento Vermelho, um episódio marcante da saga, pensei logo em um Gazpacho. Vermelho como sangue, mas servido frio como a vingança!

gazpacho_03

Gazpacho para o Sr. George R. R. Martin (serve de 3 a 4 pessoas)

Ingredientes:

  • 4 a 5 tomates grandes
  • 3/4 de pepino
  • 1 pimentão verde pequeno
  • 4 dentes de alho
  • 3 pães franceses amanhecidos
  • sal e azeite a gosto

Preparo:

  1. Tire os miolos dos pães e coloque em uma combuca com 100ml de água. Jogue fora a casca.
  2. Faça um pequeno corte com a ponta da faca na parte dos tomates.
  3. Ferva uma leiteira inteira de água. Coloque os tomates em uma vasilha funda e jogue a água fervente sobre eles. Deixe por um minutos os tomates submersos na água quente e depois escorra e separe.
  4. Tire as sementes do pimentão e pique grosseiramente. Reserve.
  5. Descasque o pepino o alho e corte grosseiramente. Reserve.
  6. Tire a casca dos tomates. Vai sair super fácil por causa da escaldada anterior. Corte-os de qualquer jeito.
  7. Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata até ficar homogêneo. Tempere com sal e azeite. (Não botei pimenta porque já leva pimentão e alho).
  8. Pode servir de entradinha com um pouco de manjericão, nozes ou até um queijinho de cabra.