Vida (nada) fácil

ovo-web

Em “Cidade de Ladrões”, David Benioff (um dos produtores e roteiristas de Game of Thrones!) conta a história de Lev, um adolescente russo judeu que decide ficar em Leningrado durante o final da segunda guerra mundial. No livro, acompanhamos Lev e Kolya, um soldado russo aspirante a poeta, em uma busca maluca por ovos. Isso mesmo, ovos.

Lev e Kolya são presos em Leningrado e levados a um coronel do exército russo. Os dois não tem nada em comum, fora a missão que recebem do coronel: achar uma dúzia de ovos em uma Leningrado destruída e faminta. A missão os coloca em situações inusitadas e perigosas, e todos os momentos difíceis pelos quais passam juntos fazem com que os dois acabem formando uma amizade de conveniência. Kolya e Lev são opostos (Benioff os coloca em lados extremos do espectro de propósito, claro): um é moreno, outro louro, uma alto, outro mais baixo, um judeu e outro russo (mas com pinta de alemão), um introvertido, o outro extrovertido. Esse contraste vai sendo explorado no livro de forma que o autor aos poucos começa a borrar um pouco as linhas. Pode Lev ser um pouco mais Kolya e vice-versa? É divertido ver o impacto de um personagem sobre o outro.

Enfim, na busca pelos ovos o par improvável acaba encontrando mais que ovos, claro. Mas o que fica na cabeça depois do livro é justamente essa sensação de que muita coisa pode ser atingida quando você tem a companhia certa e um pouco de sorte. De certa maneira é um livro sobre o amadurecimento, só que ele se passa durante a guerra então ao invés de Lev lidar com os colegas caçoando dele no recreio, ele encara rebeldes e exércitos nazistas (you know, no big deal). Acho que minha principal razão para gostar do livro foi o modo de Benioff escrever, ágil e com humor (eu li em algum lugar alguém chamar Kolya de Pernalonga e achei maravilhoso!). Além disso ler sobre todos os perrengues que as pessoas passavam (e ainda passam) durante a guerra deixa sempre uma sensação de agradecimento, mesmo com todos os problemas que temos aqui.

Como não poderia deixar de ser a receita da vez é de… ovos! Duh. Eu adoro ovos. Ovos são aqueles itens de emergência que resolvem a vida quando você esqueceu de ir ao mercado e não tem mais na geladeira. Por isso aqui vai uma receitinha caprichada na gema: fritada.

Fritada com aspargos para facilitar a vida

Ingredientes:

  • Aspargos verdes
  • 80ml de azeite
  • 1 xícara de folhas de espinafre
  • 1 cebola roxa
  • 2 batatas médias cortadas finas
  • 6 ovos grandes
  • 1 colher de sopa de coentro
  • 1 colher de chá de cominho
  • sal e pimenta do reino a gosto

Preparo:

  1. Corte os aspargos, a cebola e as batatas (estas últimas em rodelas de mais ou menos 3 mm).
  2. Refogue a cebola em uma frigideira de fundo grosso, até ela ficar macia. Adicione as batatas e cozinhe por uns 10 minutos em fogo médio.
  3. Adicione os aspargos e o espinafre às batatas e deixe cozinhar por alguns minutos.
  4. Quebre os ovos, cada um separadamente, porque vai que algum deles não está bom. Coloque todos em uma tigela pequena e bata bem com um garfo ou um fouet.
  5. Tempere com sal e pimenta do reino a gosto a mistura de ovos. Adicione o cominho e mexa.
  6. Organize as batatas no fundo da frigideira até formar uma cama de batatas. Despeje por cima a mistura de ovos.
  7. Deixe cozinhar tampado em fogo médio por 8-10 minutos.
  8. Se achar necessário coloque no foorno por 4 minutos.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s